sexta-feira, 10 de abril de 2009

Leia-me como se eu fosse um livro,
descobre-me em cada página,
conhece-me em cada palavra
Cheira-me com o mesmo desejo
com se cheira o papel novo,
toca-me com suavidade
e folheia-me a cada dia,
como se eu fosse o primeiro
livro que lês
Deixarei em mim
páginas com espaços em branco
para que tu mesmo,
escrevas e ilustres a nossa história
Nunca me feches
guarda-me junto a ti
para me leres nas horas boas e horas más,
abre o meu sorriso e inunda-te com ele,
beba as minhas palavras
e entra na minha vida,
esta que é, um livro que lês.


(Maria Flor )

Um comentário:

POETICAMENTE FALANDO... disse...

Simplesmente maravilhoso!!
Adorei seu Blog...virei sempre!
Beijos,

Reggina Moon